Municípios terão que atualizar leis para receber a internet 5G.
737
post-template-default,single,single-post,postid-737,single-format-standard,bridge-core-2.5.9,translatepress-pt_BR,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-24.4,qode-theme-ligar design,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.2,vc_responsive

Municípios terão que atualizar leis para receber a internet 5G.

Municípios terão que atualizar leis para receber a internet 5G.

Com a chegada do 5G, municípios terão que alterar suas leis de uso e ocupação do solo, para permitir a instalação de antenas em novos espaços, como semáforos, postes de energia elétrica, fachadas de imóveis e outros. A nova tecnologia depende da instalação de um número de antenas até 10 vezes maior que o atual, o que é difícil com as regras atuais.

A Anatel possui um cronograma para as atualizações, mas quanto antes isso ocorrer, mais rápido as operadoras poderão investir em infraestrutura. Dados do setor apontam que São Paulo está adiantado: mais de 4% das cidades paulistas têm leis atualizadas, contra menos de 2% na média nacional.

O 5G começou a funcionar no Brasil no dia 06 de julho e promete navegação até 100 vezes mais rápida, mais velocidade de upload e download, menor tempo de resposta, maior confiabilidade, capacidade de se conectar a mais dispositivos ao mesmo tempo, entre outras vantagens.

Para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, o 5G é essencial para o desenvolvimento de uma logística inteligente e o avanço industrial conhecido como Indústria 4.0.

Por Dr. Victor Ferreira, advogado do escritório Lima Netto Carvalho Abreu Mayrink

Tags:
,


pt_BR